Buscar
  • ExcelênciaSC

A importância da excelência na gestão

por Roberto Zardo,

Diretor Técnico do ExcelênciaSC

Gestão a exemplo de beleza é uma palavra difícil de definir, mas fácil de reconhecer. Não precisamos gastar muito tempo e capacidade de nossa memória para lembrar, infelizmente, de muitos exemplos de má gestão ou falta de gestão. Lembra-se daquela fila enorme que você enfrentou durante longos minutos e ao ser atendido teve a impressão que estava atrapalhando a vida do atendente? Mesmo você sendo o cliente! Pois é, isso acontece as pampas. Todavia existem em nossa memória exemplos, mesmo que ainda em pequena quantidade, onde nos sentimos super bem atendidos.


A diferença? Excelência na gestão! Excelência, diferentemente de gestão, é uma palavra de fácil definição e podemos arriscar que de entendimento quase que universal. Ao ouvirmos excelência, ou melhor, sentirmos, entendemos imediatamente que se trata de algo com qualidade do que é excelente ou qualidade muito superior.


Desde os tempos da revolução industrial (conjunto de mudanças que aconteceram na Europa nos séculos XVIII e XIX) existe a necessidade dos gestores/administradores tomarem decisões usando metodologia, com base nas ciências, ao invés de arriscarem em “chutes”, mesmo qualificados, para solucionarem problemas cada vez mais complexos e sistêmicos. Portanto excelência em gestão é uma decisão estratégica de gerir/administrar qualquer tipo de organização com base em métodos alicerçados em fundamentos internacionalmente aceitos e que geram valor para todas as partes interessadas.Vamos acrescentar um componente que pode ser encarado como risco ou como oportunidade.


Depende como você o encara. Estamos falando da famigerada crise. Mais de quatro décadas vividas em organizações de diferentes setores ensinaram-me que as crises fazem parte da rotina de qualquer organização em qualquer país deste planeta.


A experiência também me ensinou que as crises não afetam todas as organizações da mesma forma. Umas parecem ter uma resistência maior e até crescem em épocas de crise, por exemplo, trabalhei em uma organização que na década de 80, conhecida como a década perdida, cresceu trinta e cinco vezes! Uma pergunta apropriada para este momento é por que algumas crescem e outras afundam com a crise? Não existe receita pronta e mágica. Existe trabalho de planejamento e execução eficaz. Existe excelência em gestão!No final de década de 80 nos EUA e começo da década de 90 no Brasil muitas organizações usam modelos de excelência em gestão, com resultados comprovados.


Aqui no Brasil este modelo recebeu o nome de MEG (Modelo de Excelência da Gestão). O MEG é baseado em 11 fundamentos que vão do pensamento sistêmic